segunda-feira, 28 de março de 2011

Alfabetização

" A escrita é importante na escola, porque é importante fora dela e não ao contrário". FERREIRO (2001)

   A criança é sujeito de sua própria aprendizagem. Traz consigo conhecimentos prévios e uma bagagem cultural que devem ser respeitadas e valorizadas.
    Aprende a ler e a escrever quando lhe é dado a oportunidade de pensar e não de treinar a forma escrita.
    Aprende com facilidade quando o que lhe é ensinado tem significado real para sua vida.
   O texto é a base e o ponto de partida para uma alfabetização com significado.
    O professor é mediador que instiga através de situações problemas o desejo de aprender do aluno, possibilitando a descoberta da função social da escrita, seu real sentido.
    O erro é indicador do nível de compreensão da criança. São as tentativas de chegar ao significado.

Camila Mazzotti Moreira
                                

sábado, 26 de março de 2011

FAMÍLIA JUNTAMENTE COM A ESCOLA

Muitas vezes os pais não aceitam quando é dectado o problema de dislexia em seu filho. Se isso ocorrer vai ficar cada vez mais dificíl a apredizagem do aluno.
O professor deverá ter muito cuidado quando se deparar com essa situação porque se não souber como fazer, com certeza a criança terá um trauma para o resto da vida. O educador deve procurar recursos com leituras e até se for possível fazer cursos sobre dislexia . Quando se conseguir trabalhar pais e
professores juntos com a criança disléxica, procurando recursos, como por exemplo: acompanhamento de médicos, neuropeadiatra, pedagogos, psicopedagogo.   Ao chegar na fase adulta o aluno saberá enfrentar situações e  futuramente consiguirá chegar a ser um grande profissional, mesmo sendo disléxico e não tendo cura.     A escola deve instruir a família, indicando livros para ler.  

Alfabetização e Letramento - Qual caixinha oferecemos aos nossos alunos?

Enquanto alfabetizar limita-se ao trabalho de decodificação de grafemas e fonemas, o letramento trata dos usos feitos da aquisição da leitura e escrita. Apresentar aos alunos o mundo que os cerca de maneira que faça sentido aprender a ler e a escrever não é fácil, mas há caminhos a serem pensados para definir (ou redefinir) a rota de trabalho.
No texto "A caixa de brinquedos" de Rubem Alves é possível pensar sobre qual caixa oferecemos aos nossos alunos. A caixa de ferramentas ou a caixa de brinquedos? Cada uma das caixas possui um sentido, porém, à tarefa educativa é necessário pensar na utilidade para a vida dos educandos: conhecer o que há dentro de qual das caixas é mais importante?

Fica a dica para refletirmos nas palavras de Rubem Alves:
"As ferramentas não nos dão razões para viver. 
Elas só  servem como chaves para abrir a caixa dos brinquedos."


Qual caixinha estamos oferecendo aos nossos alunos?

- Por Aline Pozzer da Silva -

A aprendizagem brincando de aprender!!!!!!!

           De que forma podemos estimular a aprendizagem: por brincadeiras, pelo lúdico, pelas fantasias
           As crianças hoje em dia vem com uma bagagem muito rica de casa, mas infelizmente muitos professores podam essa aprendizagem no início da vida escolar.
           Precisamos mudar a imagem que aula tem que ser aquilo que esta no papel, temos que seguir aquele cronograma que é exigido pela coordenação, criança necessita de tempo para aprendizagem, e não de quantidades exigidas no dia, pois cada indivíduo é único e aprende diferente, tem sua capacidade e necessidade de aprendizagem .
           Cada criança tem seu conhecimento de vida, sua família é diferente, hoje em dia o que menos existe é família formada por pai, mãe e manos e o que a escola mais diz as crianças é que devemos respeitar os valores, mas que valores são esses???
           Coitados o que eles pensam nem sabem, nem conheceram muitas vezes seus pais,ai entra a escola como forma um cidadão para o futuro??
           Acredito que para ser professor tem que fazer um diferencial, ensinar o que os alunos estão solicitando, conviver com suas histórias de vida não ter medo apostar que seu aluno por ser pobre morar em uma periferia, mas ele veio para a escola buscar alguma coisa: uma aprendizagem, carinho, respeito um olhar diferente.
           Ensinar de verdade não é fácil mas  o ensinar com sabedoria  e diferença  pode transformar o aluno em um crítico do conhecimento e de sua aprendizagem por mais simples que seja o ensinar tem que ter um objetivo com resposta, se não tiver resposta positiva ou negativa não esxistiu nada de aprendizagem!!!  
Atualmente, nossa sociedade passa por um período de intensas mudanças. As novas tecnologias permitem uma rápida construção e reconstrução de conhecimentos. O conhecimento que é dado como certo hoje, em pouco tempo se torna obsoleto. Os valores cultivados pelas familias ja nao são os mesmos. Neste contexto, o professor tem um desafio ainda maior para conseguir tornar a alfabetizaçao algo prazeiroso. Buscar as peculiaridades de cada criança, entender seu mundo e analisar suas vivencias,  tanto positivas quanto as negativas, é algo fundamental. Criar contextos em que as crianças vivam intensamente sua infância em meio a sua alfabetização permite que as crianças apreciem os livros e a escrita .

Rubem Alves - Conversa com Educadores

Gosto muito desse texto de Rubem Alves. Fala sobre o encantamento, sobre o nascimento de um educador. De certa forma, esse é também o trabalho de um Coordenador Pedagógico: "ajudar nascer"
Com carinho e desejo de grandes reflexões!
Patrícia Borges Gomes Bisinella


Conversa com Educadores!

Rubem Alves

     O estudo da gramática não faz poetas. O estudo da harmonia não faz compositores. O estudo da psicologia não faz pessoas equilibradas. O estudo das "ciências da educação" não faz educadores. Educadores não podem ser produzidos. Educadores nascem. O que se pode fazer é ajudá-los a nascer. Para isso eu falo e escrevo: para que eles tenham coragem de nascer. Quero educar os educadores. E isso me dá grande prazer porque não existe coisa mais importante que educar. Pela educação o indivíduo se torna mais apto para viver: aprende a pensar e a resolver os problemas práticos da vida. Pela educação ele se torna mais sensível e mais rico interiormente, o que faz dele uma pessoa mais bonita, mais feliz e mais capaz de conviver com os outros. A maioria dos problemas da sociedade se resolveria se os indivíduos tivessem aprendido a pensar. Por não saber pensar tomamos as decisões políticas que não deveríamos tomar. Se você desejar saber com detalhes o que penso sobre a educação, leia os livros que se encontram na sala Biblioteca. Nas minhas conversas com educadores meus temas favoritos são: A alegria de ensinar, A educação dos sentidos, O prazer de ler, A arte de pensar, O educador como sedutor, O educador como feiticeiro, O educador como artista, O educador como cozinheiro, As leis do pensar criativo, Anatomia do pensamento: informação, razão, inteligência, conhecimento, alegria, Aprendendo a desaprender, Entre a ciência e sabedoria: o dilema da educação, Educação e política, Educação e Vida, Aprendizagem e prazer.Leia o artigo Como amar uma criança sobre o educador Janusz Korczak, que se tornou um símbolo pelo seu amor às crianças. Diretor de um orfanato em Varsóvia, foi morto pelos nazistas com suas crianças numa câmara de gás. Tradução de Manoel Moraes

Como despertar o letramento na educaçao infantil.

   

Como professora de educaçao infantil preciso estar sempre em busca de atividades de leitura, onde as histórias são contadas de maneira diferente. A figura a imagem precisa ser o suporte para a admiração, encantamento, curiosidade e surpresa. Perceber se o livro está coerente com a realidade das imagens, qual é a linguagem desse livro que precisa ter histórias curtas mas rico de  imagem. O professor precisa também compreender que a leitura deverá acontecer sempre que necessário ou  tempo todo, sem ter um momento especifico  para ouvir históriasou para o letramento. Durante as aulas do magistério lembro de como era fundamental ter  recurso para cada historia contada e uma atividade logo em seguida sobre o mesmo. Hoje precisamos cantar historias ler para os pequenos pelo simples ato de estar em contato com o letramento.



Aluna: Vânia longo Cambruzzi

Ler

Ler
É ir além...
É  admirar-se com mundo, com os outros e consigo mesmo.
É não ter medo de trilhar caminhos ainda não conhecidos.

Simone

"Ler e escrever: um compromisso de todas as áreas"
A escola tem papel fundamental em proporcionar ao aluno o contato com a leitura, já que todas as áreas são responsáveis pela leitura e escrita, pois não é só na aula de Língua Portuguesa que o mesmo lê e escreve.
O professor de história, por exemplo, trabalhará a leitura histórica com seus alunos; o professor de geografia trabalhará a leitura geográfica, etc.
Com isso percebe-se que a escola tem um espaço precioso na vida do ser humano, proporcionando um universo maravilhoso através das diferentes leituras de mundo, a fim de formar um cidadão crítico e consciente em seu contexto social.
Por isso, precisamos desenvolver uma consciência em nossos professores e alunos sobre a importância da leitura e escrita na vida de um cidadão.
                                                            Simone Munaretto



LETRAMENTO

O letramento não consiste apenas na aquisição de uma língua, mas sim no seu uso, nesse contexto o entrosamento e o encantamento dos professores e alunos fará a diferença no processo de educação.

Considerando a realidade de muitas escolas, onde o professor faz de conta que ensina e o aluno faz de conta que aprende, há muito a ser trabalhado para a aprendizagem dos alunos. Os professores devem conhecer a realidade e a capacidade de cada aluno dentro de seu contexto, incluindo suas implicações.

Há muito a ser estudado e pesquisado pelos professores nas diversas áreas de conhecimento, a fim de usar estratégias diferenciadas em sala de aula, despertando o interesse dos alunos.
Luciana Batecini


Letramento Tecnológico

"Conjuntos de práticas sociais que usam a escrita enquanto sistema simbólico e enquanto tecnologia em contextos específicos para objetivos específicos" (Kleiman)

As várias gerações conectadas ao mundo.

(Priscila Pozzer Pedroni)

letramento

 Postado por inelva andrighetti.

A magia do saber

 
A maior angústia de um educador que não é alfabetizador é saber como o profissional que se dedica ao letramento utiliza-se de técnicas e métodos para a efetiva aprendizagem da criança.
Tenho profunda admiração ao educador alfabetizador. Este parte do mundo lúdico da criança para o mundo das letras. O dom de encantar para as letras é mágico. É levar a criança do sonho a realidade, é fazer-se descorbrir como participante de um contexto social, é poder ter uma história e compartilhar desta história com o mundo.
Enfim, o letramento é a prática que resulta na aquisição de novos conhecimentos... cheio de emoções e embalado pela doce magia do saber que sabe.


"A educação é a arma mais poderosa que se pode usar para mudar o mundo."(Nelson Mandela)

JOICE MANFROI

letramento

O encantamento

A aquisição da linguagem é envolvida por um processo de encantamento, este encantamento não surge por si só, é provocado, o professor deve ser esse alguém a provocar o seu aluno.
Carla Trentin

Letramento - Leitura, um mundo infinito de aprendizagens.

         




          A leitura é um gesto de amor, nos faz sonhar, imaginar, conhecer, viver outro mundo e até mesmo entender a nossa realidade. Podemos viajar incansavelmente para onde quisermos, lugar jamais conhecidos, aventuras mirabolantes que nos enchem de adrenalina e emoção. Abre nossas mentes, dando espaço para o conhecimento, que nos faz entender o mundo sobre uma perspectiva mais abrangente. Ensinar uma pessoa a ler é um gesto de amor, carinho, dedicação e paciência. É incluí-la num processo de aprendizagem constante, onde a sede de saber nunca acaba, e a curiosidade é sempre infinita.
By,
Patrícia Cerino.

letramento

oi, prof

A Magia da Leitura

Gostaria de compartilhar um vídeo produzido em nossa escola para a Festa da Família, dentro do Projeto de Leitura: A Magia da Leitura.
video
O objetivo é desenvolver o gosto pela leitura, apresentando o fantástico mundo que encontramos nos livros...
Com carinho:
Patrícia Borges Gomes Bisinella

quinta-feira, 24 de março de 2011

LEITURA DE MUNDO, LEITURA DA PALAVRA

Em A Importância do Ato de Ler, Paulo Freire descreve com poesia o momento de sua alfabetização. Diz ele:

"Fui alfabetizado no chão do quintal de minha casa, à sombra das mangueiras, com palavras do meu mundo e não do mundo maior dos meus pais. O chão foi o meu quadro-negro; gravetos, o meu giz."

Penso que o amor à lingua, à escrita e aos livros está muito relacionado à forma como tudo isso é nos apresentado. Está ligado à afetividade.